GÓES E ARANHA, Vicente da Costa Taques, Capitão mor

De IHGP
Edição feita às 11h11min de 26 de maio de 2015 por Adminihgp (Discussão | contribs)

(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para: navegação, pesquisa

. N. Itu, SP, 1754. F. Itu, SP, 1.9.1821. C. em 1780 c. Alda Brandina

de Cerqueira Melo. Ff. : Martim, Manoel, José Raimundo, Fernando, Ana Brandina, Francisco Xavier. Era f. de João ou José da Costa Aranha, n. Porto, Portugal, e Gertrudes de Araújo Cabral (ou Arruda Botelho). Capitão mor de Itu. Tinha 20 anos de idade quando a câmara de Itu nomeou-o juiz da medição. Após ocupar esse cargo durante cinco anos, passou a ser juiz ordinário e almotacé da mesma localidade. Aos 30 anos, tornou-se capitão mor, cargo que exerceu durante longos anos. Segundo Afonso de Taunay (cit. por Sant’Ana, 1987), era “homem inteligente e ilustrado, bom latinista, gostava de escrever poesias... Extremamente cioso da autoridade e homem de gênio muito autoritário... Via com maus olhos as idéias liberais... Era o tipo acabado do velho capitão mor.” Em fins do século 18, os sucessivos desmandos do capitão povoador Corrêa Barbosa (v.) infelicitavam os moradores de Piracicaba. De acordo com Mário Neme (1943), “enquanto durou o governo de Corrêa Barbosa, Vicente da Costa em tudo procurou ajudar a nascente freguesia, intervindo várias vezes junto ao governo da Capitania em favor dos piracicabanos, assim fazendo eco à grita geral destes contra a conduta do povoador”. O capitão-mor conseguiu a designação de um novo pároco, frei Tomé de Jesus (v.), e realizou a mudança da povoação, da margem direita do rio para o lado fronteiro, na margem esquerda, em 31.7.1784, conforme deliberação do capitão-general Francisco da Cunha Menezes, governador da capitania desde 1782. Pouco depois, Góes e Aranha enviou de Itu ao capitão-general “uma notícia circunstanciada do que observou em Piracicaba, elogiou muito a qualidade das terras e a salubridade do clima, indicou as medidas a tomar para o progresso da nova povoação. Aos seus amigos e parentes aconselhou que fossem comprar partes de terras em Piracicaba, assegurando que breve seriam aqui concedidas sesmarias” (J. S. Mello, em Camargo, 1900).



Pfromm Netto, Samuel, 1932-2012. Dicionário de Piracicabanos / Samuel Pfromm Netto. — 1. ed. — São Paulo : PNA, 2013.