CRIVELLANI, Mário

De IHGP
Edição feita às 10h56min de 22 de maio de 2015 por Adminihgp (Discussão | contribs)

(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para: navegação, pesquisa

N. Capivari, 1927. F. Piracicaba, 1993. Veterano fotógrafo, descendente de italianos, em Vila Rezende. Tinha o apelido de “Curvinha” e era proprietário de um ateliê desde 1954, na avenida Rui Barbosa. Segundo Caldari (1990), aos sábados e domingos seu estúdio “se convertia no centro das atenções dos acontecimentos sociais da Vila, tal a profusão de noivas e noivos, crianças que faziam a primeira comunhão, e famílias inteiras que se faziam fotografar; homens e mulheres em busca de fotos 3x4 para seus documentos, afora os moços e moças que queriam retratar- se em fotos galantes, para trocar fotos com os namorados”. Era igualmente fotógrafo na Vila Roberto Turim, na segunda metade do século passado, que surgiu bem depois de Crivellani, segundo a mesma fonte. Alleoni (2003) menciona o fotógrafo italiano estabelecido em Piracicaba nos anos 90 do século 19, Sílvio de Cenzo, que, em anúncio saído na “Gazeta de Piracicaba” de 29.4.1894, a respeito do seu “Atelier Fotográfico Italiano”, à rua Prudente de Moraes, junto ao Largo do Teatro (hoje Praça José Bonifácio), destacava que era “bastante conhecido do público na perfeição de seu trabalho”, informando que tinha adiado a sua mudança para outra cidade, “devido ao muito trabalho que tem para acabar”. Em fins do século 19, um dos fotógrafos mais requisitados de Piracicaba era Arthur Lobenwein (v.), proprietário da Fotografia Viena. Mário Crivellani dá nome a rua no Jardim Santa Rosa.


Pfromm Netto, Samuel, 1932-2012. Dicionário de Piracicabanos / Samuel Pfromm Netto. — 1. ed. — São Paulo : PNA, 2013.