CARRARO, Carlos

De IHGP
Edição feita às 13h50min de 21 de maio de 2015 por Adminihgp (Discussão | contribs)

(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para: navegação, pesquisa

(Séc. 19-20). Negociante, dono de ferraria à rua Santo António. No passado, os veículos de tração animal e os animais de montar eram meios comuns de transporte em Piracicaba e dependiam dos serviços de oficinas de ferreiros. O “Almanak da Província de São Paulo” para 1873 refere- se a três ferreiros ativos na então cidade da Constituição: André Vaz de Aguiar, Francisco Stippes e José Stippes. Na passagem do século, segundo Camargo (1900) existiam pelo menos nove ferrarias, entre as quais a de Carraro. As demais eram de Luiz Gatti, na rua do Comércio (Governador Pedro de Toledo); João Krähenbühl (v.) e irmão, rua do Comércio, nº 10; Melchior Krähenbühl e irmão, rua Boa Morte; Gallo Martins, rua do Rosário; João Martins, rua Quinze de Novembro; João Politam, rua Prudente de Moraes; José Queixa, rua do Comércio, nº 86; João Stipp Sobrinho, rua do Comércio, nº 59. Outras pessoas da família Carraro, Ângelo e Paulo, tiveram alfaiatarias em Piracicaba (v. Beduschi, António). Há duas ruas com o mesmo sobrenome: rua Floriano Carraro, na Nova Piracicaba, e rua Mário Carraro, no Jardim Santa Rosa, perto da Rodovia Fausto Santomauro (SP-127). No século 20 atuou no comércio piracicabano Alfredo Carrara, que deixou viúva Maria Inês Correa Carrara, n. 1921 e f. 2007. Ff.: Regina Ângela, Antônio Celso, Maria de Lurdes, Virgílio, Floriano, Francisco.


Pfromm Netto, Samuel, 1932-2012. Dicionário de Piracicabanos / Samuel Pfromm Netto. — 1. ed. — São Paulo : PNA, 2013.