CAPRÂNICO, Antônio

De IHGP
Edição feita às 13h38min de 21 de maio de 2015 por Adminihgp (Discussão | contribs)

(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para: navegação, pesquisa

N. Itália, séc.19. C.c. Maria Stella Pettinelli Caprânico. F. séc. 20, ainda moço, na fazenda que possuía, assassinado por um colono. Ff.: Dionísio, José Antônio e outros, tendo este último sobrevivido até o séc. 21. Segundo informações de familiares, pertenceu à nobreza italiana e fixou-se no Brasil com a esposa em 1900, por ocasião de sua lua de mel. Adquiriu terras na região de Santa Maria da Serra e São Pedro e posteriormente passou a morar em Piracicaba. Ao ter notícia do fim da 1ª Guerra Mundial em 1918, “em homenagem à paz do mundo”, plantou com Dionísio, seu filho mais velho, uma sapucaia, na esquina da rua Moraes Barros com a av. Independência. O prefeito Luciano Guidotti (v.) não permitiu que a cortassem e em 2004 a sapucaia foi tombada pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Artístico e Cultural de Piracicaba (CONDEPAC) e cadastrada como monumento da cidade. É a primeira árvore que ganhou esse tombamento, como patrimônio cultural e natural do município (A Gazeta de Piracicaba, 21.10.2004). Foi criada uma associação de amigos para cuidar da sua preservação.


Pfromm Netto, Samuel, 1932-2012. Dicionário de Piracicabanos / Samuel Pfromm Netto. — 1. ed. — São Paulo : PNA, 2013.