BOTELHO, Carlos José de Arruda

De IHGP
Edição feita às 14h26min de 20 de maio de 2015 por Adminihgp (Discussão | contribs)

(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para: navegação, pesquisa

N. Piracicaba, 14.5.1855. F. São Carlos, 20.3.1947. Médico, fazendeiro e político. Filho único do primeiro matrimônio de Antônio Carlos de Arruda Botelho (v.) com Francisca Teodora de Arruda Coelho. Casou-se em 1883 c. Constança Maria de Brito Filgueiras, n. Rio de Janeiro, RJ, a 23.2.1865 e f. em São Paulo, SP, a 4.5.1918. Tiveram três filhos. Perdeu a mãe quando pequeno, sendo criado pela segunda esposa de seu pai, Carolina. Foi aluno do Colégio São Luiz de Itu, prosseguindo os estudos na capital paulista e a partir de 1874 em Paris, onde teve como seu amigo o pintor Almeida Júnior. Posteriormente, este residiu e manteve um ateliê na casa de Carlos José em São Paulo, à rua do Gasômetro. Formado em medicina na França, após estudos em Paris e Montpellier, retornou ao Brasil em 1880 e em 1882 instalou o primeiro hospital particular paulistano, com o nome de Casa de Saúde Dr. Carlos Botelho. Atuou como médico cirurgião notável na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e foi seu primeiro diretor clínico, desde 1884. Com Sérgio Meira, foi co-fundador da Policlínica de São Paulo e posteriormente participou da Sociedade de Medicina e Cirurgia como um dos seus primeiros sócios fundadores. De 1904 a 1908, no governo de Jorge Tibiriçá, foi Secretário da agricultura do Estado, impulsionando as culturas do algodão e do arroz. Fundou em 1892 o Jardim da Aclimação e o Jardim Zoológico da capital paulista. Foi vereador e senador estadual. Introdutor da primeira leva de imigrantes japoneses no Brasil, fez o saneamento do porto de Santos, criou o Posto Zootécnico Central paulistano e a Fazenda de Seleção de Gado Nacional em Nova Odessa. Seu nome ficou indissoluvel-mente ligado à Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz por ter retomado, com empenho, as obras da construção desta, que se achavam paralisadas. Prestaram-lhe numerosas homenagens, por ocasião da inauguração da Escola. Foi paraninfo da turma da ESALQ que se formou em fins de 1940. A avenida que liga a ESALQ à cidade recebeu seu nome em 1905. Deixou nome, igualmente, na cidade de São Carlos, SP, onde teve propriedade agrícola. Há em São Carlos uma avenida que lhe perpetua a memória (L. Guerrini, Jornal de Piracicaba, 8.2.1983; Aranha, 1982)



Pfromm Netto, Samuel, 1932-2012. Dicionário de Piracicabanos / Samuel Pfromm Netto. — 1. ed. — São Paulo : PNA, 2013.