DIEHL, Felippe

De IHGP
Ir para: navegação, pesquisa

(Séc. 19). Foi o primeiro imigrante com nome alemão que adquiriu propriedade em Piracicaba, em 1855. O “Almanak” de Camargo (1900) menciona-o como proprietário de uma olaria e de uma das grandes chácaras da cidade. A olaria situava-se na rua do Porto e as encomendas podiam ser feitas à rua da Palma (atual Tiradentes), nº 93 A. Segundo C. Perina (Jornal de Piracicaba, 19.12.2004), Piracicaba chegou a abrigar cerca de meia centena de olarias, em diversos bairros: rua do Porto, Piracicamirim, Santa Terezinha, Morumbi, Chicó, Pau Queimado e Campestre. As primeiras surgiram no século 19, na rua do Porto e na região dos bairros Piracicamirim e Morumbi, de acordo com informações de H. N. Ferraz passadas à fonte citada. Quatro olarias funcionavam na rua do Porto. Destas, a mais antiga era a de Felippe Diehl. Situavam-se no Piracicamirim a olaria de Guilhermina Girão, depois vendida a Avelino Chiodi, e a de João Brossi. No bairro Morumbi existiam as olarias de Antônio Brossi, Antônio Soller, Chico Pio e da família Rugia. De acordo com Ferraz, Felippe Diehl foi pioneiro na implantação da fabricação de telhas francesas, cuja conformação impedia a entrada de água, quando chovia.



Pfromm Netto, Samuel, 1932-2012. Dicionário de Piracicabanos / Samuel Pfromm Netto. — 1. ed. — São Paulo : PNA, 2013.