CREM FILHO, Pedro

De IHGP
Ir para: navegação, pesquisa

N. 28.6.1886. F. Piracicaba. Jornalista, professor. F. de Pedro Crem e Luiza Muller Crem. O pai, na passagem do século, era dono de armazém à rua Alferes José Caetano. Seu sobrenome parece ser corruptela do sobrenome original da família, Grimm. Formou-se professor pela antiga Escola Complementar de Piracicaba e exerceu o magistério primário em várias cidades paulistas por muitos anos. Em Piracicaba, além de lecionar na Escola Normal Oficial e no Ginásio Piracicabano, foi também professor da Escola Técnica de Contabilidade de Acácio Leite do Canto Junior (v.). Ao tempo em que lecionou na Escola Normal, assumiu o posto de redator do “Jornal de Piracicaba” por volta de 1912, juntamente com Pedro Krähenbühl (v.), seu primo, quando ambos se associaram a João Franco de Oliveira (v.) e passaram a publicar o “Jornal”, após este ter pertencido a Álvaro de Carvalho (v.), de 1904 a 1912. Por motivos políticos e em virtude dos editoriais do jornal que criticavam desmandos dos detentores do poder, Crem Filho foi obrigado a deixar a cadeira de português que ocupava na Escola Normal, passando, então, a lecionar no Ginásio Piracicabano. Ele e Krähenbühl, logo após o malogro da “revolta dos tenentes” (1924), chegaram a ser presos e levados à capital juntamente com outros piracicabanos que se opunham ao governo. Posteriormente, em virtude de sentença judicial irrecorrível, Crem Filho foi reintegrado na cadeira da Escola Normal. Manteve-se como sócio e redator do “Jornal de Piracicaba” até janeiro de 1933. Vítima de uma enfermidade, faleceu logo depois (Pfromm Netto e Martins, 2003). Pedro Crem Filho era primo irmão da mãe de Noedy Krähenbühl Costa (v.), que foi seu aluno e a ele se referiu como “excelente professor... voz grossa, pausada e calma”. Uma rua na Vila Ducatti (São Luiz), perpetua seu nome, junto à avenida Manoel Conceição.


Pfromm Netto, Samuel, 1932-2012. Dicionário de Piracicabanos / Samuel Pfromm Netto. — 1. ed. — São Paulo : PNA, 2013.