COSTA, Manoel da, e outros mulatos

De IHGP
Ir para: navegação, pesquisa

. O primeiro recenseamento piracicabano de que se tem notícia, datado de 1775, um ano após a criação da freguesia de Piracicaba, menciona seis mulatos entre seus habitantes, indicando igualmente a mulher de cada um e seus filhos. São os seguintes: (1) Manoel da Costa, 28 anos, e sua mulher Isabel [de Campos], 25 anos, 3 filhos; (2) André Ferraz, 40 anos, e sua mulher Joana [da Veiga], 19 anos, uma filha; (3) Sebastião da Mota, 50 anos, e sua mulher Margarida, 20 anos, 3 filhos; (4) Francisco Pires, 30 anos e sua mulher Catarina, 20 anos, um filho; (5) Lourenço Rodrigues, 30 anos, sua mulher Narcisa, 20 anos, quatro filhos e dois agregados; (6) Inácio da Silva, 50 anos, sua mulher, Lionarda, 20 anos, 4 filhos e 2 agregados (Neme, 1974). Constam dos resultados do censo as observações de que as pessoas citadas “viviam a favor”, isto é, não lhes era assegurada a posse das terras em que moravam, e que cultivavam milho, feijão, arroz e algodão.


Pfromm Netto, Samuel, 1932-2012. Dicionário de Piracicabanos / Samuel Pfromm Netto. — 1. ed. — São Paulo : PNA, 2013.