CONCEIÇÃO, Francisco José da, Barão da Serra Negra

De IHGP
Ir para: navegação, pesquisa

N. Constituição (Piracicaba), 1822. F. Rio das Pedras, SP, 2.10.1900. C.c. Gertrudes Euphrosina da Rocha (1831-1888), f. do capitalista capitão Manoel da Rocha Garcia e Ana Jacinta do Amaral Rocha. Ff.: João Baptista (v.), Francisco Júlio, Antônio Augusto, Manoel Ernesto (v.), Júlio (v.), José Flávio, Anna Cândida (v., Baronesa de Rezende), Francisca da Conceição, Angelina da Conceição (esposa de Torquato da Silva Leitão, v.) e Maria da Conceição (esposa de Francisco Antônio de Almeida Morato, v.). Quando moço, estabeleceu-se na cidade com loja de fazendas, armarinhos, ferragens e outros artigos. Teve armazém na rua do Porto. Dono de enormes propriedades agrícolas cafeeiras e canavieiras em território paulista, comprou em 1863 a fazenda Bom Jardim, junto à estrada vicinal de Rio das Pedras, SP, construída no passado por seu avô materno Manoel Morato do Canto e depois vendida. Empreendedor e benquisto, prosperou nos negócios, dedicou-se à agricultura do café e do algodão e destacou-se na vida política, no Partido Conservador. Sua atuação política valeu-lhe a obtenção do título de Barão da Serra Negra, que recebeu das mãos do Imperador D. Pedro II. O Conde d’Eu e esposa foram por ele hospedados, nas duas visitas que fizeram a Piracicaba. O lisbonense Antônio José da Conceição e Rita Maria Morato de Carvalho, seus pais, pertenciam a um antigo tronco iniciado por Domingos Luiz, “O Carvoeiro”, em Marinhota, Portugal. Bernarda, filha de Domingos Luiz, foi esposa de Amador Bueno da Ribeira, capitão-mor da capitania de São Vicente. Os filhos de Francisco José da Conceição casaram-se com pessoas de destaque na sociedade piracicabana. Anna Cândida foi esposa do dr. Estêvão Ribeiro de Rezende (v.), Barão de Rezende; João Baptista casou-se com Maria de Nazareth, filha do Conselheiro Costa Pinto e de d. Maria Nazareth de Souza Queiroz, da família de Luiz de Queiroz. D. Maria Nazareth era irmã do Conselheiro Antônio Prado, presidente (governador) de São Paulo. A chácara Nazareth foi propriedade dos Conceição. Dono de significativa fortuna, fundou o Banco de Piracicaba e prestou numerosos benefícios a cidade. Foi um dos responsáveis pela consolidação da Santa Casa local, tendo doado a esta 800 ações de sua empresa. Construiu o Hospício dos Alienados (Hospício São Francisco, posteriormente Hospício Barão da Serra Negra), que funcionou de 1897 a 1935, dotando-o de mensalidade para custeá-lo e doando-o à Santa Casa. Foi homem de “sentimentos nobres, gênio franco e expansivo, temperamento enérgico..., verdadeira glória de Piracicaba” (Capri, 1914). Sepultado por ocasião de sua morte em capela da Fazenda Bom Jardim, seus despojos foram transferidos em 1914 para o Cemitério da Saudade. Em 1965 foi inaugurado o Estádio Barão de Serra Negra, sede do Esporte Clube XV de Novembro. Além disso, há uma avenida Barão de Serra Negra na Vila Rezende (Nova Piracicaba). (M. Rocha, Jornal de Piracicaba, 24.6.2007) e uma escola Barão de Serra Negra.


Pfromm Netto, Samuel, 1932-2012. Dicionário de Piracicabanos / Samuel Pfromm Netto. — 1. ed. — São Paulo : PNA, 2013.