BOYES, Herbert James Simenon

De IHGP
Ir para: navegação, pesquisa

N. Inglaterra, séc. 19. F. séc. 20. Empresário, c.c. Elvira Sterry Boyes, n. Piracicaba. Ff.: Arthur, Dóris, Kathleen Mary, Vergínia. Com o irmão Alfred Simenon Boyes, constituiu a Boyes Irmãos & Cia., grupo inglês que adquiriu em 11.3.1918 a fábrica de tecidos criada por Luiz de Queiroz (v.) e inaugurada em 1876, inicialmente com a denominação “Santa Francisca”, assim como o palacete que ele construiu e no qual habitou, à rua Prudente de Moraes. A fábrica e o palacete comprados pelos Boyes eram então propriedades de Rodolfo Nogueira da Costa Miranda (v.), que mudou os nomes de ambos para “Arethusina”, desde 1902. Antes de dirigir a fábrica de tecidos, Herbert trabalhou durante uma dúzia de anos como gerente da Cia. Industrial de São Paulo e foi co-proprietário, com seu irmão, das fábricas São Simão e São Bernardo. Elvira, sua esposa, natural de Piracicaba e que aqui cresceu, era filha do diretor técnico Artur D. Sterry, que Luiz de Queiroz trouxe da Bélgica para dirigir sua fábrica de tecidos. Kathleen Mary, uma das filhas do casal Herbert e Elvira, foi diretora- presidente da Companhia Industrial e Agrícola Boyes e residiu no palacete construído por Luiz de Queiroz até falecer em 7.10.1991. Outra filha, Dóris, casou-se com Norman Ford, que dirigiu a fábrica durante muitos anos. Em fins do século 20, dois filhos do casal, Peter e David, estavam à frente da empresa (Elias, 1992). A Vila Boyes é tradicional em Piracicaba e no bairro São Dimas deu-se o nome de Estádio Vila Boyes ao estádio da Associação Atlética Vila Boyes. Há uma rua Elvira Boyes no Jardim Morumbi, junto à av. Dois Córregos.



Pfromm Netto, Samuel, 1932-2012. Dicionário de Piracicabanos / Samuel Pfromm Netto. — 1. ed. — São Paulo : PNA, 2013.