ARAÚJO, Alceu Maynard

De IHGP
Ir para: navegação, pesquisa

N. Piracicaba, 21.12.1913. F. São Paulo, 23.2.1974. C.c. Cecília Macedo de Araújo, ff. Marcos, Susana. Folclorista, professor, historiador, poeta, escritor. Filho de Mário Araújo e Altina Maynard Araújo, nasceu na farmácia Araújo, de propriedade de Araújo e Beker, à rua Gov. Pedro de Toledo, então rua do Comércio. Usava o pseudônimo Almayara. Estudante normalista em Piracicaba e Botucatu, formou-se professor em 1930, em ciências políticas e sociais (1944) pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo e em direito pela Faculdade de Direito da USP. Atuou de 1937 a 1946 na Divisão de Educação e Recreio do Departamento de Cultura da Prefeitura Municipal de São Paulo. Foi o terceiro ocupante da cadeira n° 30 da Academia Paulista de Letras. Foi técnico de administração da Faculdade de Ciências Econômicas e Sociais da USP desde 1946, tendo trabalhado como professor assistente do sociólogo Emílio Willems. Exerceu o magistério como professor de educação física de vários ginásios paulistanos (Ipiranga, Mackenzie, Batista Brasileiro) e lecionou na Universidade Mackenzie. Chefiou a equipe de pesquisas folclóricas do Departamento Estadual de Informação de São Paulo e atuou como técnico administrativo do setor de pesquisas sociais do Instituto de Administração da USP. Pertenceu à Academia Paulista de Letras, ao Centro de Folclore de Piracicaba, à Sociedade Geográfica Brasileira e ao Instituto Nacional do Negro. Deixou numerosos livros e estudos: “Chuvisco de Prata”, 1931, poesia; “Caminho, Apenas”, poesia, 1939; “Cururu”, 1948; “Danças e Ritos Populares de Taubaté”, 1948; “Folias de Reis de Cunha”, 1949; “Documentário Folclórico Paulista”, 1952; “Rondas Infantis de Cananéia”, 1952; “Estórias e Lendas de São Paulo, Paraná e Santa Catarina” (em col. com Vasco José Taborda); “Literatura de Cordel”, 1955; “A festa do Divino em Piracicaba”, 1955; “Canta, Brasil”, 1957; “Folclore do Mar”, 1958; “Poranduba Paulista”, 1958; “Chefes do Governo Paulista”, 1960; “Medicina Rústica” (col. Brasiliana, vol. 300), 1961; “Populações Ribeirinhas do Baixo São Francisco”, 1961; “Folclore Nacional”, 3 vol., 1964; “Cultura Popular Brasileira”, 1971; “Pentatêuco Nordestino”, 1972; “Brasil, História, Costumes e Lendas”, 1973; “Áreas Culturais”, 1973. Uma rua da Nova Piracicaba tem seu nome.



Pfromm Netto, Samuel, 1932-2012. Dicionário de Piracicabanos / Samuel Pfromm Netto. — 1. ed. — São Paulo : PNA, 2013.