ALMEIDA, António Fiuza de

De IHGP
Ir para: navegação, pesquisa

N.? F. Constituição, 1853. Tenente-coronel, comer- ciante e político operoso e influente, proprietário de estabelecimento comercial à rua do Comércio, na esquina da rua Direita (atuais Governador Pedro de Toledo e Moraes de Barros). Vendeu-o a José Pinto de Almeida (v.), que se iniciou no comércio nessa casa, como caixeiro. Fez parte da Câmara Municipal em 1833-34 e foi seu presidente, mas pediu demissão em fins de 1834, em virtude de mudança para outra localidade. De volta a Constituição, destacou- se como o vereador que maior número de votos obteve, 930 votos, para exercer mandato que deveria ir de 1841 a 1844, tendo sido novamente seu presidente nesse período, mas a Revolução Liberal de 1842 o depôs. Malograda a Revolução, tornou-se juiz municipal substituto e delegado de polícia e retornou à presidência da câmara. Um conflito com o vereador Elias de Almeida Prado (v.) em julho de 1844 levou-o a deixar a presidência e ocasionou a perda do seu mandato. Retomou, contudo, a vereança, pois seu nome figura entre os dos vereadores em exercício entre 1849 e 1852. Em 1851 incumbiu- se do cumprimento de portaria provincial que determinava a obrigatoriedade da numeração das casas. Em 1831 fez parte do Conselho diretorial da Sociedade dos Defensores da Liberdade e Independência Nacional em Vila Nova da Constituição. Em 1834, juntamente com Manoel de Toledo Silva, foi autoridade máxima da vila, que de 1824 a 1834 teve duas pessoas a exercê-la (Vitti, 1966). Uma rua do bairro Garças tem seu nome.


Pfromm Netto, Samuel, 1932-2012. Dicionário de Piracicabanos / Samuel Pfromm Netto. — 1. ed. — São Paulo : PNA, 2013.