AGUIAR E CASTRO, João Tobias de

De IHGP
Ir para: navegação, pesquisa

. N. séc. 19. F. 1891. C.c. Ana de Aguiar Barros, sua prima e f. do Barão de Itu, Bento Paes de Barros. João Tobias era filho do brigadeiro Rafael Tobias de Aguiar e de Domitila de Castro Canto e Melo, marquesa de Santos (Sant’Ana, 1987). Chegou de mudança a Piracicaba em 30.3.1882. No ano seguinte, Aguiar e Castro alugou o prédio construído para o hospital da Santa Casa local. Teve fazenda em Rio das Pedras, a fazenda Java, que pertenceu depois a Massud Coury e por fim a Raul Coury e outros (vv.) (Gazeta de Piracicaba, 22.8.2004). Em fins de 1883, recebeu 94 colonos açorianos em sua gleba, para substituir o braço escravo. Guerrini (1970) ressalta que a notícia então publicada na imprensa local a este respeito é a primeira sobre colonos de que se tem notícia na cidade, quatro anos antes da libertação dos escravos no país. Em abril de 1887, juntamente com o dr. Estêvão Ribeiro de Rezende (v.), assumiu a responsabilidade pelo Engenho Central, que entrara em concordata. No mesmo ano (30 de maio) representou Constituição na reunião na capital paulista em que foi constituído o Congresso Republicano, a que igualmente compareceram Prudente de Moraes, como representante de São Pedro, e Manoel de Moraes Barros, representante de Santa Bárbara. Na documentação da Câmara Municipal de Piracicaba de 1889-90, consta a sua nomeação, com Paulo Pinto de Almeida e Luiz Vicente de Souza Queiroz, para “suplentes de juiz municipal e dos órfãos de Piracicaba”.


Pfromm Netto, Samuel, 1932-2012. Dicionário de Piracicabanos / Samuel Pfromm Netto. — 1. ed. — São Paulo : PNA, 2013.