AGUIAR, Manuel Pereira de

De IHGP
Ir para: navegação, pesquisa

(Séc. 19). Comerciante. Era dono de açougue em Constituição, por volta de 1860. Está ligado à edificação do novo Matadouro de Constituição, destinado ao abate de animais para o comércio de carne verde. A construção deveria levantar- se junto à margem do rio Piracicaba, no local conhecido como Engenho d’Água. Em abril de 1861 Pereira de Aguiar requereu à câmara a mudança de local destinado à edificação, transferindo-a para um novo sítio, denominado “das Pedreiras”. Este local, de acordo com Guerrini (1970), era no início da rua do Rosário, à margem do Itapeva, onde o Matadouro permaneceu até por volta de 1911. Chamava- se Pedreiras porque, segundo a fonte citada, era o terreno que fornecia à Câmara Municipal as pedras usadas nas sarjetas de Constituição. Francisco Coelho Barbosa foi contratado para realizar a obra, por oitocentos mil réis.


Pfromm Netto, Samuel, 1932-2012. Dicionário de Piracicabanos / Samuel Pfromm Netto. — 1. ed. — São Paulo : PNA, 2013.